Antes e depois – Rex

“O Rex, um cachorro idoso, foi encontrado por protetores da ONG SOS Bichos em um lixão da cidade de Pouso Alegre/MG, faminto, imundo, com fome e sede, quase cego, sem dentes e com uma marca de corda no pescoço por ter ficado muito tempo preso em um espaço minúsculo.

Precisava muito de um lar ‘temporário’ para se tratar até achar um dono definitivo. Nos propusemos a abrigá-lo aqui durante seu tratamento, porém, quem não se apaixonaria?

Durante seu tratamento o amor só cresceu, e depois de menos de 6 de meses o Rex estava curado! Tudo o que ele precisava era um pouco de amor, carinho e atenção”. – Érika

 

Rex - antes e depois

Rex – antes e depois

Antes e depois – Nero

“Este é o Nero, está com 10 meses. Estávamos procurando um cachorro para o sítio do meu pai e, um dia, passando pela lagoa Taquaral em Campinas, havia um cartaz dizendo que tinha filhotes para adoção e a senhora não estava conseguindo alimentar os filhotes, muito menos levá-los ao veterinário para as vacinas. Então, pegamos um dos filhotes! Espero que ela tenha conseguido doar os outros porque estavam em condições precárias!” – Thatiana

 

Nero - antes

Nero – antes

Nero - depois

Nero – depois

 

Antes e depois – Bingo

“Bingo é o cachorro da minha sogra. Ele não estava na rua mas tinha tantos problemas quanto se estivesse. Idoso, tem 13 anos de idade. Quando o resgatei de seu domicílio ele estava com sarna, pulgas, carrapato, um tumor na pata, nós no pelo e sofria de problemas cardíacos. Bingo correu risco de vida na cirurgia de remoção do tumor e tártaro, mas hoje esta bem e toma remédios controlados pois seu problema no coração é grave. O veterinário de Bingo se surpreende, pois no estágio que sua doença está, era para sofrer desmaios e muita tosse, mas Bingo não apresenta nenhum sintoma!” – Rafaela.

Bingo - antes

Bingo – antes

Bingo - depois

Bingo – depois

Antes e depois – Bolinho

“Este nas fotos é o Bolinho quando foi abandonado e um ano e meio depois! Ele foi deixado junto com mais três irmãozinhos na entrada da minha casa, todos empilhados em uma caixa pequena, muito sujos e famintos. Como eu já tinha cinco gatos, a ideia inicial era de cuidar deles enquanto procurávamos uma pessoa responsável que pudesse adotá-los. Eles eram muito unidos, então decidimos que eles deveriam ser adotados aos pares. Claro que não consegui me desfazer de um pinguinho de gato tão frágil assim e acabei ficando com ele e o irmão maior! Este ano o Bolinho adotou uma gatinha que recolhi das ruas e a trata com o mesmo amor que foi tratado quando chegou aqui!” – Liliam

 

 

Bolinho - antes

Bolinho – antes

 

Bolinho - depois

Bolinho – depois

 

Antes e depois – Fiona

“Minha história com a Fiona começou em 08/02/2011.

Quando cheguei ao meu trabalho me deparei com um bichinho correndo ao meu encontro, foi amor à primeira vista, avisei meus colegas que ela seria minha.

Ela estava bem debilitada, com muita sarna, pulgas e carrapatos e já estava dormindo na rua por um bom tempo, até aparecer lá na empresa.

Bom, eu já estava certa que ela seria minha, mas ainda tinha que convencer meu marido que mesmo sendo louco por animais achava que não tínhamos espaço suficiente para criar um cachorrinho, já que morávamos em uma quitinete.

Ele estava convencido a não pegar ela, até que no final da tarde da sexta feira, pedi para ele me pegar no serviço, ele foi e se deparou com ela, a levamos para casa, mas com uma condição: que eu levasse ela no veterinário no sábado e que no domingo teria que arrumar outro dono. Bom, como não podia ser diferente, no domingo a noite ele já estava apaixonado, assim como eu, por ela.

Depois de vários meses de tratamento ela ficou curada e é o nosso amorzinho, nossa companheira para tudo. Costumo dizer que foi ela quem me adotou naquele dia em que veio correndo e abanando o rabinho ao meu encontro” – Odete.

Fiona - antes

Fiona – antes

Fiona - depois

Fiona – depois

Antes e depois – Fox

“Junho, 2012. Estava na rua, molhado da chuva, mancando, tremia e não queria comer nada, não conseguia apoiar direito a minha patinha no chão, mas com muito carinho, amor e muita dedicação fui melhorando e agora estou correndo e pulando normalmente.

Fiquei em um hotelzinho e lar temporário, fui vacinado, castrado e fui para uma feira de adoção, fiz o maior sucesso, mas ninguém me queria. Tinha uma moça, Bruna, que se interessou por mim. Mas, no último momento, ela adotou um gatinho e não podia mais ficar comigo. Então fui adotado por uma outra pessoa, mas depois de algumas semanas ela precisou viajar por um bom tempo e achou melhor achar outro adotante. Estava prontinho pra ir a outra feira, quando a Bruna viu que eu estava novamente para adoção. E agora ela finalmente me adotou e estou super saudável e feliz ao lado dela!” – Sheila.

Antes e depois - Fox

Antes e depois – Fox

Antes e depois – Napoleão

“Peguei o Napoleão em uma ONG, ele tinha acabado de chegar por lá. Eu, que procurava um cão já adulto, de guarda, me derreti pela vontade que ele tinha de sair dali, pois tinha pisado na cabeça de outros cães e se jogado na grade. Com apenas 3 meses, barriga cheia de vermes, sarna dermodese e cinomose, não me contive e o levei para casa.

Ele foi sarando e ficando cada vez mais bonito. Eu não me lembro da vida antes no Napoleão. Ele se tornou um cão incrivelmente dócil, educado e obediente. Hoje, ele é meu orgulho, é cão terapeuta, trabalha com idosos em um lar mantido pela prefeitura e enche a minha vida de alegria. É um cãopanheiro de primeira, e gera só elogios de todos que conhecemos”- Fabiana.

 

Napoleão - antes

Napoleão – antes

 

Napoleão - depois

Napoleão – depois