Antes e depois – Bandit

“Esse é o Bandit. Eu o encontrei na calçada da minha casa. Na hora que eu o vi, pensei que fosse um gato, de tão pequeno e magro que ele era… Mas, depois que cheguei mais perto, vi que ele era um cãozinho muito sofrido e que precisava de ajuda, pois estava cheio de sarna, com o pescoço em carne viva e muita diarreia. Tratei ele sozinha já que em casa ninguém queria ficar com nele, mais eu o tratei com muito amor e carinho, e hoje ele está lindo, curado e muito feliz e amado por todos de em casa! Amo meu bebê!” – Mayara

 

 

Antes e depois - Bandit

Antes e depois – Bandit

Anúncios

Antes e depois – Batata

“O Batata foi o único sobrevivente de uma ninhada abandonada no lixo, em setembro desse ano. Resgatado pela ONG Bem Estar, estava bem fragilizado, com muitos piolhos e feridas, como dá pra ver na foto.

O recolhemos um dia após encontrado. Miudinho e fofo, achamos que ele ia ficar pequeno
. Durante um mês e meio passou por uma crise de identidade sendo chamado pelos mais inimagináveis nomes. De Casquinha a Pudim. Como ele foi resgatado por uma família bem noveleira, optamos por Batata, por ter vindo do lixo e ser lindo, assim como o Cauã Reymond criança na Avenida Brasil! Hahaha.
Com exatos 2 meses e 7 kg a mais, ele está como na foto atual, e agora sabemos que de porte pequeno ele não tem nada. Está gigante, arteiro, mas continua fofo, lindo e tem tanto amor que estamos até em busca de uma casa maior para que ele tenha todo o conforto e espaço que merece. ” – Letícia.
Batata - antes

Batata – antes

 

Batata - depois

Batata – depois

 

Concurso Antes e Depois: como saber se a ONG da minha cidade está cadastrada no Max em Ação?

Olá, pessoal!

...

Algumas pessoas têm nos enviado emails para perguntar se as ONGs de suas cidades estão cadastradas no projeto Max em Ação, já que, com a participação no concurso Antes e Depois do Animal Mundi, todos querem ajudar os bichinhos da região que habitam.

Para saber sobre este cadastro é simples: basta acessar o link http://www.maxemacao.com.br/busca-ong-protetor.html e procurar pelo nome da ONG.

Lembrando que o dono (ou dona) do “Antes e depois” mais votado ganhará 40 quilos de ração para doar a qualquer uma das mais de 65 ONGs de proteção animal cadastradas no projeto Max em Ação, da Total Alimentos, e sua história divulgada em nosso blog e Facebook.

Continuem mandando suas histórias, pessoal! Mostre pra todo mundo que adotar um animal é muito, mas muuuuito legal e traz um bem enorme, tanto para o bichinho quanto para nós!

O concurso vai até o dia 12 de dezembro.

Participe!

Antes e depois – Miguelzinho

“No dia 28/06/2012, quando tinha 20 dias de vida, eu, Miguelzinho, fui abandonado com meus irmãos na beira de um valão em uma caixa cheia de pulgas, formigas e batatas palhas. Lá, fui maltratado, agredido e fiquei PARAPLÉGICO. Infelizmente, meus irmãos foram mortos afogados. No dia seguinte, sem muitas esperanças, passei muito frio, sofrendo horrores de dor, fome, sede e medo; fui resgatado pela pessoa que se tornaria meu anjo da guarda, minha mamãe, minha heroína, minha força e minha vida… Com a ajuda de muitos titios e titias, consegui doações para me tratar e ter uma saúde estável. Hoje tenho apenas 6 meses e não temos certeza se um dia voltarei a andar, mas isso para mim não é o importante, com as pernas da mamãe eu vou longe. E quem precisa de pernas quando se tem um coração enorme esbanjando amor, carinho e afeição?” – Charlote

 

Miguelzinho - antes

Miguelzinho – antes

 

Miguelzinho - depois

Miguelzinho – depois

 

“Antes e depois” – Lara

“Minha cachorra eu resgatei ela de uma vizinha, na qual a cadela pariu na chuva e no barro. Um belo dia vi o filho da vizinha pegar os filhotes e jogar para o alto e deixá-los cair no chão, os filhotes choravam muito, isso quando o menino não pegava uma garrafa pet e batia nos filhotes. Me indignei com a cena e peguei a minha filhotinha, a Lara; hoje ela é linda e saudável. Só não tenho fotos dela assim que a peguei porque quis logo cuidar, ela estava bem feia tadinha”. – Gisele Bispo de Oliveira.

Lara – antes

 

Lara – depois

“Antes e depois” – Milú

“A minha história aconteceu há apenas alguns meses.

Eu e minha namorada estávamos num ponto de ônibus, a caminho de um show, quando percebemos um acompanhante nada comportado. De pelagem amarela, nosso novo amigo estava metendo o nariz no mato ( coisa que ele gosta de fazer até hoje), e a sua barbinha de Raul Seixas ficou toda cheia de carrapicho.

 Minha namorada disse : “ vamos ficar com ele?”. Concordei, mas não achei que fosse ser tão fácil assim: ele foi nos seguindo até minha casa e entrou sem pedir licença. Magro e sujo, dava pra perceber que não comia algo decente há um bom tempo. Não é à toa que nem fez cerimônia para o pãozinho com carne moída improvisado na hora.

O veterinário constatava o porquê da magreza: anemia, causada pelos carrapatos, além de falta de cálcio. Nada que não pudesse ser cuidado em algumas semanas.

Hoje, há 2 meses na família, o Milu já se sente em casa: come ração e o que rolar pela frente, sem frescura. Nos passeios , mais me leva pra passear do que o contrário. Tão bagunceiro que às vezes até acaba se machucando sozinho.

E eu, que pensava deixá-lo só um tempo em casa até achar uma pessoa responsável que o adotasse,  não tenho nem como imaginar minha família sem essa fanfarrice toda, que só o Milu é capaz de fazer”. – Wesley

 

Milú – antes

 

Milú – depois

 

“Antes e depois” – Tonhão

“O Tonhão foi resgatado de dentro de um córrego na Zona Norte de SP em outubro de 2006. Certamente não caiu lá, pois seria impossível. Acreditamos ter sido descartado por se tratar de animal já muito velho.

Os bombeiros iam levá-lo para o CCZ/SP para ‘ficar em observação’, mas, como desconfiamos que ele seria sacrificado imediatamente, assumimos a guarda para cuidar com amor e dar a ele uma vida digna. Não foi fácil, pois ele era meio temperamental e estava bastante debilitado. Mas, por incrível que pareça, a doença maior além da sarna era falta der amor e fome. Muita fome.

Com o tempo ele foi se recuperando e se transformou nesse anjo lindo que nos deu alegria por quatro anos, antes de virar estrelinha. Ele se recuperou, se tornou nosso amigo fiel e cheio de gratidão.Era um animal magnífico que encheu de alegria nossos corações. Deu muito de si para mim e para a minha família. Fez muito por nós. Foi um anjo que partiu e deixou saudades”. – Nina

Antes e depois – Tonhão